PREVISÃO DO TEMPO
COTAÇÕES
Coronel Fabriciano
Min: 22C   Max: 29C
Ipatinga
Min: 22C   Max: 29C
Santana do Paraíso
Min: 22C   Max: 29C
Timóteo
Min: 21C   Max: 29C
Cadastre-se
Redes Sociais 
 
Polícia
28/04/2011 - 10:18

Operário morre após ficar mais de 20 min soterrado


Morador do Bom Jardim trabalhava em construção de muro de arrimo na região do C3


AKR e Reprodução

Odair José (no detalhe) foi resgatado e socorrido às pressas ao HMC, mas não resistiu aos ferimentos
IPATINGA
– Um desmoronamento em uma obra na região do Centro Comunitário Cristão (C3), no Bairro Jardim Panorama, em Ipatinga, terminou com a morte de um operário na manhã desta quarta-feira (27). O pedreiro Odair José Oliveira Silva, de 38 anos, ficou mais de 20 minutos com o corpo completamente soterrado na terra e chegou a ser resgatado pelo Corpo de Bombeiros e socorrido por profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas perdeu a vida pouco depois de dar entrada no Hospital Márcio Cunha (HMC). Ele sofreu uma parada cardiorrespiratória.  
    
O soterramento aconteceu na Rua Tembés, em frente ao número 237. O tenente Hoberdan Inácio do Corpo de Bombeiros chefiou o resgate de Odair José e falou sobre os trabalhos. “Chegamos ao local e verificamos que se tratava de operários que estavam fazendo um muro de arrimo e a terra veio a ceder. Usamos pás, enxadas e outras ferramentas para poder encontrar a vítima que estava submersa na terra, dois metros abaixo. Com o apoio de uma retro-escavadeira que os trabalhadores usavam, conseguimos retirá-la. A gente imagina que o pedreiro ficou cerca de 20 minutos soterrado”, descreveu o oficial.
Odair José foi reanimado por médicos do Samu ainda na obra e foi levado ao HMC inconsciente. “Não sabemos ainda o estado de saúde dele. Não foi possível detectar os sinais vitais no momento, mas a gente estava tentando uma reanimação cardiopulmonar”, explicou Hoberdan antes de saber que a vítima não havia resistido. “Houve outro operário que chegou a ficar soterrado até a metade do corpo, porém ele conseguiu se desvencilhar sozinho. Viu que estava desabando e saiu do local a tempo. Havia muita quantidade de terra e se não fosse por meio da ajuda dessa retro-escavadeira, os trabalhos teriam sido mais difíceis”, emendou o Hoberdan.

O tenente ainda falou sobre as possíveis causas do desabamento: “Estavam fazendo escavações no local. Talvez a terra, até mesmo por chuvas anteriores, ainda estivesse umedecida. Então só de cavar essa terra pode ter desestruturado essa barranco e causado esse desmoronamento”. Oito bombeiros trabalharam no socorro a Odair José.

Defesa Civil
O coordenador da Defesa Civil de Ipatinga, Noé Pedro, também esteve na obra e discorreu sobre o soterramento. “Algumas medidas de segurança não foram tomadas. Para se fazer um corte daquele na terra, no mínimo não poderia ter ninguém próximo à máquina. Ainda não sabemos o porquê de essa pessoa (Odair José), que tinha toda uma qualificação, pois é encarregado da obras, estar ali na hora. Alguém tinha que ter uma noção de segurança para estar orientando o corte e evitar o acidente”, avaliou Noé.

O chefe da Defesa Civil também falou sobre as providências a serem tomadas. “Estou chamando o pessoal do setor do Meio Ambiente, pois não sei se a construção estava autorizada. Vamos também acionar a fiscalização de postura para que faça o embargo da obra e tome as medidas cabíveis. O nosso engenheiro da Defesa Civil vai fazer o relatório dele. Esse é o primeiro passo legal” comentou Noé, que ainda concluiu: “A parte de cima de uma residência ficou dependurada e se acontecer uma chuva nesta quarta-feira ela pode cair. O engenheiro responsável deve fazer um estudo de segurança para que possa tocar a obra. Ninguém deve mexer aqui próximo ao local do acidente porque há perigo, pois podem acontecer mais deslizamentos de terra”.  

Bom Jardim
Odair José era casado e deixou um casal de filhos, uma menina de 16 anos e um rapaz de 12. Ele residia na Avenida Orquídea, no Bairro Bom Jardim. Seu velório teve início na noite desta quarta, na casa mãe, na Rua Lilás, também Bom Jardim.


Mais noticias do caderno Polícia
25/02/2015
10:35
PM prende suspeitos de tramar mortes na região

.
 
10:31
Discussão termina em morte em Fabriciano

.
 
24/02/2015
10:34
Dois assassinatos e duas tentativas de homicídio

.
 
21/02/2015
06:00
Novas estratégias

.
 
05:42
Novas estratégias

.
 
05:33
PM divulga balanço de Carnaval

.
 
12/02/2015
09:16
Protesto para cobrar agilidade no julgamento de PM é cancelado

.
 
11/02/2015
08:57
Professora tem morte cerebral após cair de escada em escola

.
 
06/02/2015
10:50
Muitos não sabem, mas já houve pena de morte no Brasil

.
 
05/02/2015
10:01
Em Fabriciano, ato de protesto pedirá celeridade para julgar PM acusado de matar estudante

FABRICIANO – A vereadora Carmem Rodrigues de Souza Paiva, a Carmem do Sinttrocel (PCdoB), está organizando um ato de protesto previsto para acontecer no início da próxima semana, em frente ao fórum, reivindicando agilidade no julgamento do soldado da Polícia Militar, Deivid Marcelino dos Santos, acusado da morte do seu filho Frederico Alan de Souza Paiva, que completaria 27 anos no dia 13 deste mês.