PREVISÃO DO TEMPO
COTAÇÕES
Coronel Fabriciano
Min: 19C   Max: 34C
Ipatinga
Min: 19C   Max: 34C
Santana do Paraíso
Min: 20C   Max: 33C
Timóteo
Min: 19C   Max: 34C
Cadastre-se
Redes Sociais 
 
Cidades
13/09/2013 - 00:55

Socorro para o socorro


Ambulâncias do SAMU com sangue e vômito são lavadas no meio da rua


Divulgação

Todo o equipamento das ambulâncias, inclusive as macas da base central do SAMU, é lavado no meio da rua
IPATINGA – Nesta semana o jornal VALE DO AÇO recebeu diversas denúncias de vizinhos da base Central do SAMU - Serviço de Atendimento Médico de Urgência  de Ipatinga, localizada na rua Odino Gonçalves, no bairro  Cidade Nobre, a cerca de 200 metros do Hospital  Municipal Eliane Martins (HMI). Os moradores reclamam que as ambulâncias utilizadas pelo órgão para fazer o atendimento a pacientes com os mais diversos tipos de moléstias e ferimentos são lavadas despreocupadamente na rua. O líquido que escorre dos veículos, muitas vezes impregnado também de sangue e vômito, acaba por ir parar e empoçar em frente as casas das pessoas que moram nas proximidades.

A reportagem foi até o local e confirmou a veracidade das informações. O morador do número 37, que pediu para ser chamado de “Toninho”, afirma que isso o incomoda muito, pois bem em frente à sua casa tem uma valeta ou sumidouro que recebe boa parte dessa água. “Eu nunca reclamei, pois temo causar problemas ou confusão, mas muitas vezes a água que escorre tem um cheiro desagradável e vem com sangue. Afinal, eles atendem a todo tipo de acidente e nem sabemos que tipo de bactéria ou vírus pode conter essa água da lavagem. As crianças pisam ali quando não estamos olhando e temo que possam se contaminar”, observa.

Divulgação

A água da lavagem das ambulâncias, contendo elementos passíveis de contaminação, acaba repousando diante das portas dos vizinhos
Já a dona de casa Maria José, moradora no número 61, conta que a maior parte da água suja acaba repousando diante do seu portão, que fica bem ao lado do local onde funciona o SAMU. Ela é enfática em dizer que acha que esse tipo de lavagem de ambulância deveria ser feito em local apropriado. “Ficamos expostos às doenças que os pacientes que eles carregam possam ter. Eles lavam sangue e vômito de quem é transportado sempre que chega a noite dos atendimentos feitos de dia. Depois fazem atendimento a noite inteira e pela manhã, acontece nova lavagem dos casos que atendem. E isso vem ocorrendo desde o início deste ano. Antes essa lavagem não era feita assim na rua. Mesmo eles passando o rodo em minha porta para  tirar o excesso de água, sabemos que muitas bactérias ou vírus não morrem assim facilmente. E a gente pisa naquela água empoçada e entra para dentro levando as impurezas. Podemos trazer essas coisas para dentro de nossa casa. Além de tudo, o cheiro de sangue não sai, fica impregnado no local. Meu marido reclama muito com eles sobre isso”, salienta.

Segundo informações obtidas pela reportagem, anteriormente a lavagem das ambulâncias era feita no HMI, em um local apropriado. Mas depois essa prática mudou.

Divulgação
  Recomendações para a limpeza correta das ambulâncias


De acordo com a Resolução RDC/ANVISA nº 50, de 21/02/2002, do Ministério da Saúde, há orientações técnicas a serem observadas para o planejamento arquitetônico de uma Central de Regulação Médica – SAMU-192. Adjacente à Central Médica de Regulação deve existir lava-jato com calha coletora de esgoto para lavagem das ambulâncias, com local específico para lavagem de materiais como pranchas longas, colete imobilizador e talas de imobilização. A Resolução RDC nº 306, de 7 de dezembro de 2004, também da Anvisa, que traz especificações quanto ao tratamento de resíduos líquidos, prevê ainda uma sala para armazenamento temporário de resíduos (quando necessário).

A RDC nº 306 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária fala sobre os Regulamentos Técnicos para o Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde. No caso de ambulâncias, as normas são claras: “Para garantir as boas práticas no processo de limpeza e desinfecção dos veículos é necessário um local adequado para a execução do procedimento, que pode ser em um hospital, desde que área devidamente adequada para esta finalidade; a limpeza deve ser realizada das superfícies menos contaminadas para as mais contaminadas; optar pela utilização de um produto que tenha a propriedade de fazer ao mesmo tempo limpeza e desinfecção, e substituir cintos de segurança contaminados com matéria orgânica e assentos rasgados ou danificados; todo o enxoval deve ser trocado a cada paciente/atendimento”.


Enfermeiros são demitidos pela prefeitura


Servidores e auxiliares de enfermagem do HMI confirmaram para a reportagem que diversos problemas relacionados ao atendimento na unidade de saúde e já relatados pelo jornal VALE DO AÇO ainda não foram resolvidos. “No tratamento de intoxicação, o uso de atropina é essencial, já que a recuperação sem ela pode demorar meses, mas o medicamento está em falta tanto no HMI quanto no SAMU”, afirma um deles.
Outro servidor comenta ainda que o SAMU está com a base do bairro Bom Retiro, ao lado do Unileste, desativada. Férias e horas-extras atrasadas ainda não foram pagas. Ele ainda relatou que nos últimos dias dois enfermeiros de curso superior que já passaram em concurso mas não foram efetivados e, portanto, trabalhavam sob contrato, foram demitidos.

 “Ainda há o furo na escala, com falta de médico nos plantões de fim de semana. Quem passou no concurso, não foi chamado, e várias pessoas trabalham com contratos vencidos, mesmo já tendo feito o concurso. Ao todo são 49 concursados esperando”, afirma. Ele ainda reforça que nos finais de semana continuam faltando médicos no HMI, assim como na UTI móvel do SAMU. “Hoje o SAMU funciona com apenas 80% de sua capacidade total”, relata uma auxiliar de enfermagem.





Mais noticias do caderno Cidades
25/10/2014
03:27
Interdição da Ponte Velha completa dois anos

[imagem 29018] FABRICIANO - No próximo dia 8, a ponte que liga os municípios de Coronel Fabriciano e Timóteo, conhecida como Ponte Velha, completa dois anos de interdição.
 
24/10/2014
22:49
Superpopulação de cães nas ruas agrava surto de leishmaniose visceral em Ipatinga

IPATINGA – A leishmaniose visceral é motivo de preocupação em Ipatinga.
 
20:46
Termina na terça prazo para inscrições de concurso público da Saúde, em Fabriciano

FABRICIANO – Na próxima terça-feira (28), termina o prazo das inscrições para o concurso público da área da Saúde.
 
20:41
Comerciários de Ipatinga terão reajuste de 6,7%

IPATINGA – Os comerciários de Ipatinga terão reajuste salarial de 6,75% na data-base de 1º de outubro.
 
02:51
Unileste realiza mais uma edição do Cinema Jurídico

O curso de Direito do Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste) realiza, nesta sexta-feira (24), mais uma edição do Cinema Jurídico.
 
02:49
Prefeitura de Fabriciano envia Orçamento 2015 para Câmara

FABRICIANO – A Prefeitura de Coronel Fabriciano enviou à Câmara Municipal, neste mês, projeto de Lei que dispõe sobre a Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício de 2015.
 
02:48
Unileste oferece capacitação para municípios da RMVA

FABRICIANO - O Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste), por meio do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI), oferece nesta sexta-feira (24), das 8h30 às 12h, no bloco F, um curso de capacitação em Sistema de Informação Cartográfica (SIG) para gestores das quatro prefeituras da região Metropolitana do Vale do Aço: Coronel Fabriciano, Ipatinga, Santana do Paraíso e Timóteo.
 
02:47
Instituto Cenibra promove concurso de frases e fotos para estudantes de Belo Oriente

DA REDAÇÃO - O Instituto Cenibra iniciou uma série de ações para envolver a comunidade com o Parque Multifuncional de Belo Oriente.
 
02:30
HMC recebe prêmio em Excelência da Saúde

DA REDAÇÃO - O Hospital Márcio Cunha (HMC) foi eleito uma das instituições de “Excelência da Saúde” da premiação realizada pela revista paulista Healthcare Management.
 
02:24
Ipatinga ganha a terceira Academia da Saúde

IPATINGA - A aposentada Maria da Consolação, 69 anos, do Bethânia, sabe que cuidar da saúde é fundamental.